" Se não houver frutos, valeu a beleza das flores;
se não houver flores, valeu a sombra das folhas;
se não houver folhas, valeu a intenção da semente"
Henfil

quarta-feira, 16 de abril de 2008

Tillandsia

Apesar de ainda estar tudo muito confuso, e a luz de que vos falei no post anterior se encontrar ainda muito distante, as vossas mensagens têm-me ajudado a ir para a frente. Há dias em que encaramos as coisas de uma maneira mais optimista, há outros que nem por isso, e ainda há os outros em que parece que o mundo se nos cai em cima.

Um grande muito obrigada a todos pelo apoio e um grande pedido de desculpas aos amigos que não tenho visitado. Não é que não me lembre de todos vocês, e muito, afinal a net tem muitas coisas boas também, entre elas ter-vos encontrado.

Já era tempo de vos mostrar como está a Tillandsia, ou planta do ar como muitos lhe chamam.

13 comentários:

Paula disse...

Querida Cris.
Em primeiro lugar obrigada pelo prémio (agora sou que que tenho a dificil tarefa de nomear mais 10 - ai, ai!).
Depois queria dizer-te que a luz está em todo o lado (nas mais pequeninas coisas encontra-se um pedacinho de luz), mas principalmente A LUZ está dentro de ti. Um grande beijo. Paula.

Jardineira aprendiz disse...

Linda! Nunca percebi como é que estas plantas conseguem crescer sem absorver nutrientes, imagino que os recebam das poeiras do ar!(??) (Também é verdade que nunca averiguei)

Katia Horn disse...

está linda!!! aqui em Curitiba elas nascem aos montes nas árvores, eu tenho algumas em vasos também....

ameixa seca disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
ameixa seca disse...

Um prémio merecido! Parabéns.
E coragem... tudo vai melhorar!
Adoro as cores da tua Tillandsia...
Um abraço

Cris Bolbosa disse...

Paula, foi com muito gosto que te ofereci esse prémio, é muito importante existirem sitios como o iGreen.

Jardineira, é isso mesmo, absorvem os nutrientes através das poeiras do ar. As folhas são ásperas, como que para captar tudo o que por lá passe. Em sitios muito secos, só precisam de umas borrifadelas de vez em quando. Há quem as adube com fertilizante para orquideas, muito diluído, mas eu nunca o fiz.

Katia, que sorte elas nascerem nas árvores. As que tens nos vasos têm raizes? Sei que algumas ganham raizes, mas há outras, como esta da foto, que não têm qualquer raiz.

Ameixa, obrigada, fiquei muito vaidosa.
Obrigada pelo apoio;)
E muito bonita não é? Gosto muito desta planta.

Rose disse...

MARAVILHA!!!!!
Tinha uma dessas mas as rolinhas a carregaram para fazer ninho, pode?????

Tricotes disse...

Esta planta é fantástica!!! Nunca tinha visto. Linda!

anete joaquim disse...

Aqui, na Madeira, dizemos que é a planta da sorte. Está muito linda. As minhas andam meio tristonhas. Sorte, cá em casa, parece não haver, por isso não florescem.

anete joaquim disse...

Obrigada pelo prémio e parabéns pelo teu. É bem merecido. Adoro a combinação de fotos, postagens, conhecimento e música deste teu espaço.
um beijão

Cris Bolbosa disse...

Rose, que rolas tão marotas! Será que a planta resistiu aos "cócós" das rolas?
Tem que arranjar outra e atá-la ao tronco de uma árvore. Assim é mais dificil de levar.

Tricotes, há-as tão lindas, esta é uma das mais simples. Já tenho algumas das outras, mas ainda são muito pequeninas.

Anete, porque não há sorte ai? Tu estás bem, tens os teus cachorros, o teu jornal, o teu jardim, a tua mãe, e os teus amigos, sim, porque eu considero-te uma amiga.
Por acaso, hoje durante todo o dia, no trabalho, só me vinha à ideia uma coisa: saiar do trabalho, passar em casa, pegar duas peças de roupa, ir para o aeroporto e apanhar uma avião até ao Funchal. E passar estes três dias aí no teu jardim. E depois voltar no domingo à noite. EHEHEHE
Vê lá se eu estou boa da cabeça? Mas acredita que de vez em quando isso passava-me pela cabeça.
E ainda dizes que não tens sorte? Amiga, agora sou eu que te digo, olha para as pequenas coisas, para os pequenos nadas (Nélio, onde estás?), pois apesar dos nossos problemas, que nos moêm a cabeça e o estômago, podemos verificar que a sorte não nos abandonou. Como dizia um email que o João enviou há dias, e que deu-me alento para o resto do dia: " O que é de facto significativo?
O filho que muitas vezes não limpa o quarto e fica vendo televisão , significa que está em casa.

A desordem que tenho que limpar depois de uma festa , significa que estivemos rodeados de familiares e amigos .

As roupas que estão apertadas, significa que tenho mais do que o suficiente para comer .

O trabalho que tenho em limpar a casa, significa que tenho uma.

As queixas que escuto acerca do governo, significa que tenho liberdade de expressão.

Não encontro estacionamento, significa que tenho carro.

Os gritos das crianças, significa que posso ouvir.

O cansaço no final do dia, significa que posso trabalhar.

O despertador que me acorda todas as manhãs, significa que estou vivo.

epifita disse...

Gran floración de tillandsia aeranthos. enhorabuena!

Cris disse...

Epifita, muchas gracias:)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...